Filmambiente 2014 exibe 62 filmes gratuitos a partir desta semana

filmambiente-ecod.jpg

O evento estará organizando ainda, a Maratona Filmambiente que premiará os espectadores que mais assistirem à filmes Foto: Divulgação

Com produções nacionais e internacionais que tratam de assuntos ligados à conscientização e análise crítica sobre o meio ambiente, será realizada entre 4 e 10 de setembro, no Rio de Janeiro, a quarta edição do Filmambiente – Festival Internacional do Audiovisual Ambiental, que apresentará gratuitamente 62 filmes selecionados nos mais importantes festivais do mundo, como Tribeca, Berlim, Cannes, IDFA, além dos selecionados entre os mais de 400 inscritos – número que aumenta a cada edição do evento.

Este ano, o tema do festival é Porque o Futuro Chegou e boa parte dos filmes apresenta pessoas que estão fazendo de tudo em seu poder para melhorar a realidade e assegurar um futuro digno para todos e o planeta. O festival será composto de seis mostras temáticas e estará em quatro cinemas da Zona Sul e em outros quatro pontos na Zona Norte e periferia.

A mostra Competição terá oito documentários longa-metragem e 25 curtas, que serão exibidos no Espaço Itaú de Cinema, em Botafogo, que abrigará também a Mostra Suíça. No Instituto Moreira Salles acontecem as mostras Senhores de seus Destinos, Cine’Eco 20 Anos e O Futuro Chegou.

No Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico, o destaque será uma seleção de curtas com a presença de diretor para discussão. Os filmes vencedores da mostra competitiva, segundo o público e o júri, serão exibidos no Oi Futuro Ipanema – que participará do festival pela primeira vez. No total, sete filmes terão a presença do diretor para conversar com o público após a sessão.

Haverá ainda sessões especiais para alunos de escolas públicas e integrantes da região nas Naves do Conhecimento da prefeitura, em Madureira, Irajá, Vila Aliança e Penha, com filmes sobre qualidade de vida e consciência alimentar.

Competição, degustação e painel

Os filmes da mostra competitiva do festival concorrem aos prêmios de melhor longa-metragem documental e até duas menções especiais do júri de longa-metragem; melhor curta-metragem e até duas menções especiais do júri de curta-metragem e melhor filme do júri popular.

Comporão o júri da mostra competitiva o português Carlos Teófilo, diretor do festival Cine’Eco; o mexicano Gustavo Ballesté, diretor do festival Cinema Planeta; Christophe Vauthey, cineasta e cônsul da Suíça no Rio; a jornalista Sônia Bridi, e a atriz Tânia Alves.

Algumas atrações serão incorporadas às exibições, como a degustação “Disco Xepa”, que visa conscientizar sobre o desperdício alimentar e será preparada com sobras do dia da Cadeg por chefs voluntários do grupo Slow Food Rio. A atividade acontecerá após a exibição de A origem do Slow Food; também na competição de longa-metragem, haverá a sessão de perguntas com o preparador físico Márcio Atala, apresentador do filme Naquela Época e Hoje, junto ao diretor do filme, Luiz Adelmo Manzano.

No dia 9 de setembro, às 18h30, será realizado, sob o ensejo da homenagem aos 20 anos de realização do festival português Cine’Eco, o painel de discussãoMeio Ambiente: Evolução Temática e de Abordagem nos últimos 20 anos, no Oi Futuro Ipanema, com a presença confirmada do economista e ecologista Sergio Besserman, da jornalista e filmmaker Paula Saldanha, do diretor do festival Cine’Eco, Mario Branquinho, e com mediação do jornalista e colunista de sustentabilidade, Agostinho Vieira.

Os integrantes do painel irão discutir a evolução da abordagem e produção dos assuntos ambientais. O que mudou nestes 20 anos? O que deixou de ser preocupação – se é que algum assunto nesta área já não preocupa, por ter encontrado uma solução ou bom encaminhamento – e o que começou a ser avaliado, desvendando, denunciado? De que forma a abordagem às questões ambientais – no que tange a formatos, técnicas e gêneros de filmes e vídeos – evoluiu ou sofreu alteração neste período?

Novo “político”

Para Suzana Amado, diretora e idealizadora do Filmambiente, sustentabilidade e meio ambiente representam o novo “político”. Porque num mundo interdependente e global, as decisões que tomamos, ou que deixamos que tomem por nós; as ações que nos oferecem ou que não estão mais lá; o que consumimos e que outros estão impossibilitados de fazê-lo – tudo está ligado e tudo afeta a todos. “Tudo é política”, afirma.

O evento estará organizando ainda, a Maratona Filmambiente que premiará os espectadores que mais assistirem à filmes. Na cerimônia de encerramento, no dia 10 de setembro, no Espaço Itaú Botafogo, haverá a entrega dos prêmios: uma bicicleta Blitz dobrável para o primeiro lugar, um kit da loja Farm ao segundo lugar e as garrafas de água Dopper para o terceiro, quarto e quinto lugares. O grande vencedor do concurso do ano passado assistiu à 21 filmes.

– Para conhecer a programação do festival, clique aqui –

Fonte: EcoD


MBE-COPPE/UFRJ formando especialistas ambientais desde 1998 - mbcursos.coppe.ufrj.br

Comentários