Criação de fundo pode ajudar na limpeza da Baía de Guanabara

O Fundo de Resiliência Metropolitana tem como objetivo financiar carteiras de projetos sociais e ambientais para estimular a sustentabilidade no Rio

A tão sonhada limpeza da Baía de Guanabara pode ganhar um aliado importante com a criação do Fundo de Resiliência Metropolitana, que visa financiar carteira de projetos sociais e ambientais com o objetivo de favorecer a sustentabilidade do Rio de Janeiro. A iniciativa é  da organização não governamental Cariocas em Ação, gestora do Pacto do Rio, e tem ainda a parceria da organização social de interesse público (Oscip) Sitawi Finanças do Bem. As informações são da Agência Brasil.

Limpeza da Baía de Guanabara é o projeto que deve gerar o maior impacto social, econômico e ambiental/Foto: Getty Images

Limpeza da Baía de Guanabara é o projeto que deve gerar o maior impacto social, econômico e ambiental/Foto: Getty Images

Eduarda La Rocque, fundadora do Pacto do Rio e presidente da Cariocas,  afirmou que um comitê será responsável pela gerência dos recursos captados para o fundo e que estes serão aplicados prioritariamente em projetos voltados para ações nas comunidades carentes. A limpeza da Baía de Guanabara, por sua vez, deve ser o projeto de maior impacto social, econômico e ambiental da cidade, acionando, inclusive, a comunidade de Manguinhos para evitar o despejo de lixo na região. O trabalho dos agentes locais será em torno da prevenção e da conscientização da população. A partir de 1º de agosto, terá início o projeto-piloto do Pacto para capacitar 15 jovens moradores da comunidade, entre 16 e 24 anos, como Agentes da Cidadania. Além da formação em Cidadania, inovação e empreendedorismo, eles também receberão uma bolsa mensal para o estudo e por sua atuação como mobilizadores.

Para Eduarda, a criação desse fundo tem a capacidade de estimular políticas sociais públicas das áreas de saúde, educação e preservação do meio ambiente com recursos privados.


MBE-COPPE/UFRJ formando especialistas ambientais desde 1998 - mbcursos.coppe.ufrj.br

Comentários